sábado, 17 de fevereiro de 2018

Por isso, voe!



"Quando você sentir que já não é amado, voe. 
Quando perceber que algo já não estimula a sua mente ou incendeia a sua alma, voe.

Quando notar falsas palavras e desprezos tensos, saia pela porta da frente e voe com a cabeça erguida. Lembre-se sempre de que nada cresce nos lugares murchos e de que você precisa florescer, voar bem alto. 
Se pararmos para pensar, vivemos em uma cultura onde nos ensinaram que resistir é coisa de pessoas corajosas. 
Que há coisas que é melhor aguentar calado, porque a vida, as relações afetivas e até mesmo o próprio trabalho são assim: difíceis. No entanto, temos que ter em mente que o masoquismo não é sinônimo de coragem. 
Na verdade, quase ninguém encontra prazer quando é violado, desprezado ou enganado.
Nossa “sobrevivência emocional” se baseia obrigatoriamente em enfrentar os apegos. Sabemos que ninguém nos educou na linguagem do adeus; no entanto, saber encerrar etapas faz parte da vida, e para avançar, temos que saber renunciar ao que nos causa dano, ao que já não serve, ao que já não nos ajuda a crescer.
Às vezes, basta fazer visualizações simples. Imagine a si mesmo da forma como gostaria de estar, livre, relaxado, com a alma tranquila e receptivo a tudo aquilo que o amanhã tem guardado para você: a felicidade que você merece. Por isso, voe." - 


A Mente é Maravilhosa