domingo, 26 de março de 2017

Que eu saiba puxar lá do fundo do baú um jeito de sorrir para os nãos da vida. 
Que as perdas sejam medidas em milímetros e que todo ganho não possa ser medido por fita métrica, nem contado em reais. 
Que as relações criadas sejam honestamente mantidas e seladas com abraços longos. 
Que eu possa também abrir espaço pra cultivar a todo instante as sementes do bem e da felicidade de quem não importa quem seja, ou do mal que tenha feito pra mim. 
Que a vida me ensine a amar cada vez mais de um jeito mais leve. 
Que o respeito comigo mesmo seja sempre obedecido com a paz de quem esta se encontrando e se conhecendo com um coração maior. 
Um encontro com a paz e o desejo de viver.



Caio Fernando Abreu